Ministro Amorim aos EUA: de joelhos, no more!

Do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, nesta sexta-feira, 28, no Rio de Janeiro, respondendo pergunta de jornalistas sobre se as “sérias divergências” entre Brasil e Estados Unidos (quanto às políticas externas dos dois países) não colocam em risco a intenção brasileira de garantir uma vaga permanente no Conselho de Segurança da Onu:

“Se for para ser membro permanente do Conselho de Segurança e ter postura subserviente, é melhor deixar pra lá.”

A expressão “sérias divergências” foi cunhada ontem pela secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, que não se conforma com o acordo brasileiro-turco-iraniano pelo não enriquecimento de urânio para fins nucleares. “Sérias divergências” na boca da senhora Hillary é o mesmo que “Ou vocês se comportam e sigam nossas instruções, como quase todo o resto do mundo faz, ou vamos fazê-los em pedacinhos com nossas armas nucleares”. Pessoalmente, prefiro a língua da senhora Mônica Levinski, que era bem ágil e esperta, mas se contentava com as partes baixas do Bill, marido de Hillária…

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: