Lixo que vem do luxo

Parte da população de Rio Claro costuma atribuir aos mendigos o lixo que se acumula nas praças da cidade. Pobre e descamisado sempre paga a conta, o que não é novidade neste Brasil que acha Nova Iorque o caminho mais curto para penetrar na seleta alta sociedade local,  que já cultiva o Dia das Buxas estadunidense como a festa mais genuinamente brasileira e ainda faz questão de cheirar a essências francesas só pra não deixar de lado o fardo de colonizado. Voltando ao lixo, a Praça da Boa Morte fervia de lixo, ontem, domingo. Mas, ao contrário de trapos e garrafas de cachaça barata, os cacos de vidro que forravam o gramado e calçadas eram de boa vodka e uísque. Não faltavam copos de milk-shake, com canudinhos e tudo, além de embalagens de chocolate Bis e outros mimos típicos de gente que tem grana no bolso e nada de cidadania no comportamento. Aliás, imaginar que mendigos usem camisinha, quando frequentemente nem têm o que comer, também é espalhar água fora da bacia do bom senso. No entanto, nos finais de semana, sobram camisinhas (usadas) espalhadas pela bela praça da Boa Morte. E os pobres, além de sujos e fedidos, ainda passam por fuckers e suckers famintos por sexo.

Anúncios
Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: